Aposte na economia colaborativa e no propósito

img categoria 07

Já faz alguns anos que os negócios de economia colaborativa alçam grandes voos. Ainda que os negócios mais conhecidos sejam gigantes, como o site de aluguéis Airbnb e o app de mobilidade urbana Uber, há espaço para negócios pequenos, de nicho, que pratiquem tal conceito.

“Um bom exemplo são negócios de alimentos orgânicos ou sem glúten, que utilizam uma cultura de reaproveitamento e compra de pequenos produtores e a troca de excedentes”, afirma Heloisa Menezes, diretora técnica do Sebrae.

Essa tendência do compartilhamento se une a outra: empreendimentos que tenham um grande propósito por trás, apoiados na sustentabilidade do planeta.

“Os novos negócios estão surgindo muito com um olhar de missão: qual o sentido que meu negócio tem para a sociedade ou para o público específico da minha empresa? São empreendimentos com objetivos direcionados e ligados à questão do impacto ambiental e social de nossas ações.”

Página 5 de 9